terça-feira, Abril 24, 2007

O que é a Biorgonomia?

Terapia energética de cura através da qual, o terapeuta diagnostica os diversos bloqueios ao nível do fluxo energético do vários orgãos e sistemas do paciente, o que lhe permite actuar ao nível das suas causas, e anular traumas e medos de modo a restabelecer o equilíbrio físico, mental e emocional do indivíduo.
Esta terapia bioenergética baseia no estudo profundo do funcionamento de todos os seres vivos na sua totalidade física, psíquica e espiritual, sendo uma técnica condutora de energia vital regeneradora de todas as células, tecidos, orgãos e sistemas.

Trata-se de uma técnica transformadora das causas de todos os bloqueios existentes em qualquer dos sistemas energéticos dos seres vivos, permitindo um desbloqueio do fluxo de “energia vital” ou “energia orgone”, sendo assim possível curar variado tipo de doenças.


A terapia biorgonómica permite:


Restabelecer o equilíbrio físico, psiquico e emocional
Transformar tristeza, depressão e negativismo em vitalidade e saúde
Dissolver as causas das doenças
Anular traumas e medos
Despertar a auto-consciência

Esta técnica revolucionária de cura foi desenvolvida por um cientista israelita chamado Rafi Rosen, que se baseou na Orgonomia criada pelo psicólogo e médico austríaco Dr. Wilhelm Reich, aluno de Sigmund Freud. Wilhelm Reich por volta dos anos 30 do séc. XX descobriu a existência do orgone ou energia de vida.

Nas suas pesquisas, Reich estudou o comportamento do sangue, particularmente dos glóbulos vermelhos, e descobriu que, em presença de Energia de Vida, os glóbulos apresentavam um contorno brilhante ao seu redor a que chamou bions. Contudo, pôde verificar que, quando privados de energia, os glóbulos apresentavam uma mancha escura à volta, mancha que ele chamou de bactéria T. Descobriu também que quando os glóbulos se dissolvem, os Bions e as Bactérias T entram no organismo. Ele fez uma experiência com uma cobaia na qual injectou Bactérias T; o animal começou a desenvolver um cancro; depois injectou-lhe uma dose de bions e o mesmo animal voltou a ter vitalidade.

Ele concluiu que uma doença só se desenvolve e alastra quando há ausência de orgone e bions, havendo portanto presença de uma energia desvitalizada, a que chamou energia de vácuo. Embora a presença de energia orgone seja suficiente para começar um processo novo de vida e de cura, o Dr. Reich morreu sem ter desenvolvido um processo de transformação do vácuo em energia de vida, logo de cura.

Muitos anos depois, Rafi Rozen, entusiasmado pela descoberta do orgone e pelos estudos de Reich, acabou por descobrir a técnica que permite definir a presença ou não de orgone ou energia de vida à nossa volta, sistematizando um novo processo terapêutico a que viria a denominar de Biorgonomia.

ENERGIA ORGONE

Energia Cósmica Primordial, também designada nos organismos vivos como bioenergia ou Energia Vital. Foi “descoberta” por Wilhelm Reich no final dos anos 30. Universalmente presente é possível de ser demonstrada visualmente, termicamente, electroscopicamente e também através do contador Geiger-Mueller.

A COMPLEMENTARIDADE ENERGÉTICA

Tudo o que existe na criação tem uma energia complementar. Todos os seres têm um complementar energético: isto é, um ser que, energeticamente funciona da mesma forma. Tem o mesmo campo energético. Ambos funcionam como um só, porque são dois seres provenientes de uma só ideia manifestada.

Os dois complementares podem estar fisicamente na Terra e mesmo que não estejam juntos, existe um equilíbrio no corpo físico, emocional e mental de cada um. Vivem cada um do seu lado, uma vida harmoniosa, sem doenças graves e sem problemas maiores, e nem precisam de se conhecer. Sentem-se equilibrados.
Mas há também pessoas que nascem sem complementar energético, porque decidem voltar ao plano físico para fazer novamente a experiência da vida material, enquanto o seu complementar fica na dimensão da vida depois da morte. Estas pessoas enquanto crianças requerem toda a energia dos pais, porque não têm a sua própria energia complementar. Mais tarde passam a vida a lutar para manter um equilíbrio interno, percebendo interiormente que lhes falta sempre algo, mas incapazes de dizer o quê.

Do mesmo modo, muitas pessoas tinham o seu complementar na Terra à nascença, mas perderam-no numa dada altura – o corpo físico do seu complementar morreu. A partir desse momento e no pior dos casos, algumas dessas pessoas entram inconscientemente num processo de auto-destruição do seu corpo físico, isto porque antes da morte do complementar, existia um estado de harmonia e de bem-estar natural, e depois do desaparecimento da outra metade, aquele que fica no plano terrestre, deseja inconscientemente uma única coisa – a reunião com o complementar -. Através deste desejo inconsciente, de um lado retemos a energia do complementar que fica acoplada à nossa, impedindo a energia de vida de fluir livremente e criando então uma energia de vácuo, e por outro lado, procuramos uma maneira de nos auto-destruir.

Os meios de auto-destruição são muitos: doenças degenerativas, como cancro e doenças terminais, alcoolismo, toxicodependência, suicídio, etc.
Felizmente, nem todas desenvolvem doenças crónicas, mas frequentemente, estas pessoas ficam deprimidas subitamente sem uma causa aparentemente definível, sentem um vazio, um fardo um peso que não sabem como preencher, têm dificuldade em adormecer e acordam regularmente cansadas e sem energia. Registam depressões crónicas e uma angústia permanente.

A Biorgonomia consiste na reunião do puzzle cósmico, em unir o que foi separado. O terapeuta tem a capacidade de reparar a situação inicial, de unir energeticamente as duas energias complementares, e uma vez reunidas, elas manifestam todo o seu potencial e o vácuo deixa de surtir efeito, e a cura pode ocorrer após uma transformação mais detalhada de todos os sistemas energéticos dos orgãos afectados e incidindo sobre as causas (genéticas, hereditárias, cármicas, etc...) que deram origem a determinado bloqueio.

É também necessário trabalhar os medos subjacentes ao desenvolvimento de determinada doença, trauma ou bloqueio.
Um problema de saúde pode ter várias origens e derivar de vários medos. Torna-se então necessário tratar todos os medos que estejam relacionados com o problema, pelo que o terapeuta deve seguir também a sua intuição para detectar os medos mais inerentes ao problema.

Como tal, a terapia biorgonómica actua como ferramenta transformadora de tudo o que possa estar a funcionar erradamente em qualquer dos sistemas energéticos, usando-se a energia vital, energia cósmica, energia orgone, prana ou ki, sendo assim possível actuar sobre todo o sistema energético de todos os orgãos do corpo humano, podendo mesmo curar certas doenças crónicas, consideradas incuráveis.

Em suma, a Biorgonomia permite:

Restabelecer o equilíbrio físico, psíquico e emocional;

A transformação da tristeza, depressão, negativismo em vitalidade e saúde ;

Dissolver as causas das doenças;

A anulação de traumas e medos;

Libertação de karmas;

Caminho para auto-consciência e consciência colectiva.

Necessitamos de energia de vida para sermos felizes, saudáveis e vivermos o potencial completo das nossas vidas, isto é, numa só palavra, - Ser.

Referências Bibliográficas:

Legault-Tavares, Isabelle. Está doente, parabéns. imp. Loulé, 2005
Site: http://estadoenteparabens.com.sapo.pt/

Contactos:

Luís Pereira
tel: 966 877 333 e-mail:
luisfper@gmail.com


Related Posts with Thumbnails